dpjgblog

sábado, dezembro 23, 2006

No Natal um (A)braço de Vida


Li há dias que duas gémeas prematuras, ao nascerem, ficaram em suas respectivas incubadoras. Porém, uma delas não tinha esperança de vida. Então a chefe das enfermeiras desse hospital, decidiu lutar contra as regras hospitalares para deixar as gémeas juntas. E o mais incrível foi que, quando ficaram juntas, a bebé que estava bem abraçou a sua irmã regulando com o calor do seu corpo a temperatura e o pulso. Foi assim que conseguiu restabelecer o ritmo cardíaco da sua irmã. E assim esta pode sobreviver. A prova desta história circula pela net com uma foto com as duas crianças juntas e abraçadas. E com este facto aprendi várias coisas que partilho:

1ª: Aprendi, mais uma vez, o valor da vida, que é tão grande e que, com ajuda, é possível resolver aquilo que parece já não ter remédio;
2ª: Aprendi a importância do abraçar quem amamos e quanto bem faz abrigarmos o coração com um abraço
3ª: Aprendi que juntos é mais fácil mudarmos as coisas
4ª: Aprendi como Deus nos ajuda quando queremos e agimos para que tal aconteça
5ª: Aprendi que as regras e as leis inventadas pelos homens nem sempre são a melhor solução

Neste Natal de 2006, o DPJG lança um abraço a todos as pessoas com Vida, sobretudo os jovens e demais seres vivos nesta diocese da Guarda.

Pe Jorge Castela

1 comentário:

Luis Lourenço disse...

olá, não posso de deixar aqui, um comentário a este assunto:

Jesus disse " Eu sou Caminho a Verdade e a Vida " então porque não deixamos as Suas mãos moldar o caminho da Vida Humana.

Tenho ultimamente passado por algumas enformarias pediátricas de hospitais, e a luta pela vida é enorme no rosto de muitos bebés e crianças.
Aprendo em cada olhar destas Vidas, que a Vida é um sonho que todos queremos viver desde o principio.

Luis Lourenço
(Pi)